Integridade

Quando sou metade para o mundo, sinto o mundo sendo metade pra mim. Eu não quero meias partes, eu quero viver por inteira. Integridade. Integridade. Substantivo feminino.                                                        ... Continue lendo →

Viajando sozinha Sozinha, viajando…

Antígua, 8 de maio de 2017 // Guatemala - parei de roer unha Ontem foi meu último dia em San Marcos La Laguna, povoado à beira do lago Atitlán, situado nas terras altas da Guatemala. E QUE DIA! Acordei, já no albergue, depois de quase uma semana na casa de uma amiga, me sentindo energizada,... Continue lendo →

Impermanência. Será possível?

Curioso como o tema da impermanência está batendo em minha porta cada vez mais. Ou melhor, provavelmente eu é que estou mais atenta, e estou agora escutando as batidas, escutando o chamado. Questionamentos sobre a morte, conversas com amigos, dinâmicas de Biodanza , fechamentos de ciclos intensos que vivenciei nos últimos anos, a realidade de estar viajando, sem... Continue lendo →

Uma Carta ao Multiverso em alguns versos

Escrito em Pavones, Costa Rica // 18 de Julho de 2016 // Quase Lua Cheia Originalmente, o título desse texto era "Uma carta ao universo em um verso", mas minha tentativa de escrever um só verso não foi bem sucedida assim como minha percepção do uni-verso também se tornou multi. Uma Carta ao Multiverso em... Continue lendo →

Dar e Receber // Abundância

Essa primeira parte do texto foi escrita antes de minha partida do Brasil (estou em Lisboa, Portugal, atualmente). A intenção era posta-lo logo antes de iniciar minha jornada mas por algum motivo não fui capaz de faze-lo. Talvez a quantidade de afazeres, tanto na saída quanto na chegada, tenham tomado meu tempo, ou talvez a partida seja mais... Continue lendo →

Vulnerabilidade

Sempre achei muito interessante/intrigante os meios que cada um encontra para aprender os ensinamentos que a vida tem pra oferecer. Eu particularmente acabei “escolhendo”, como escola da vida, os esportes praticados na natureza, esportes que me colocam em situações desconfortáveis e de risco. Várias vezes me perguntei por que isso me atrai tanto. Tive há... Continue lendo →

Solidão

Caru, acho que entendi por que me sinto tão solitária as vezes! Não é a solidão em si (eu até gosto bastante de ficar sozinha), mas minha própria atitude de me isolar, que me faz sentir-me solitária. Quando não abro meu coração para o que esta vivo dentro de mim, quando não me permito ser... Continue lendo →

Dias de chuva

Fim de semana chuvoso aqui em Marselha (FRA). Para boa parte das pessoas, aquelas que trabalham toda semana esperando por esses 2 diazinhos para poder viver, uma decepção… Por que será que contamos o tempo, dessa forma? Por que não “contamos”, ao invés de dias, oportunidades? Fico feliz pela oportunidade que me foi dada, e... Continue lendo →

Raquette (Caminhada na neve)

7,65 Km (Pareceu muito mais), 825 m (delta de H), 4h de caminhada (com direito a siesta no cume) Conversa comigo mesma: "Caraca!!! Medo = Montanha. Lembra? Surgiu essa imagem lá no Workshop AVESSO, na parede do seu quarto você pendurou, Monte Fitz Roy. Estou encarando meu medo, caminhando no meu ritmo pra chegar a... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Voe Nessa

Uma viagem em benefício da Educação e da Sustentabilidade